Professor da Udesc é o primeiro surdo do Brasil a alcançar título de doutor em Linguística

O professor da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Deonísio Schmitt, é o primeiro surdo do Brasil a alcançar o título de doutor em Linguística.

O docente da Udesc tem duas especializações: uma em prática interdisciplinar, em educação infantil e séries iniciais, e outra sobre educação de surdos – aspectos culturais, políticos e educacionais.

Também é co-autor do Caderno Pedagógico de Língua Brasileira de Sinais para educação a distância da Udesc e do Caderno Introdução à Língua Brasileira de Sinais na modalidade a distância da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

Além disso, é professor de Libras para crianças, jovens, adultos surdos e ouvinte. Militante, foi membro da diretoria do escritório regional da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis) no período de 2003 a 2007 e sócio da Sociedade de Surdos de São José.

O docente nasceu surdo e por volta dos sete anos sua mãe descobriu sua deficiência auditiva. Mas isso não foi motivo para desestímulo, muito pelo contrário. Ele foi matriculado em uma escola regular e no contra turno frequentava a Fundação Catarinense de Educação Especial onde tinha aulas de fonoaudiologia e era estimulado a praticar a oralidade. Três, dos quatro irmãos dele, tem graduação. Todos ouvem perfeitamente, mas ele é o único doutor da família.

Ele conta que enfrentou diversas barreiras para estudar devido às dificuldades de aprendizagem da língua portuguesa por falta de intérprete em sala de aula. “Fui incluído numa turma de alunos ouvintes e só consegui adquirir conhecimento através da leitura labial”, afirma.

Ele defendeu a tese na última quinta-feira, 28, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com o título “História da língua de sinais em SC: contextos sócio-históricos e sociolinguísticos de surdos de 1946 a 2010″. “Estou muito feliz pela conquista”, diz, resultado, segundo ele, de muito esforço, desafio e superação.

Schmitt é da primeira turma do curso de Pedagogia para surdos na América Latina, criada em 2001 pelo Centro de Educação a Distância (Cead), da Udesc.

Com o tempo, Schmitt descobriu que não havia pesquisa em Santa Catarina sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) na área de Linguística, mas, com bastante dedicação e apoio da família, conseguiu reunir dados que serviram de base para a dissertação de mestrado, na qual procurou contextualizar a trajetória e a educação de surdos no Estado, e a tese de doutorado.

Fonte:

Notícias do Dia

Universidade do Estado de Santa Catarina

Sem Comentários

Deixe um Comentário

Mensagem